Vacina da Johnson contra Covid-19 é considerada segura e induz resposta imune após única aplicação

A vacina passa pela terceira e última fase de testes, mas os resultados obtidos até agora ainda são preliminares e precisam ser revisados por mais cientistas

A vacina Ad26.COV2.S contra a Covid-19, desenvolvida pela farmacêutica Janssen Pharmaceuticals, que pertence ao grupo Johnson & Johnson, é considerada segura e induziu resposta imune mesmo após uma única aplicação, segundo publicou o portal G1 nesta terça-feira (29). 

Os resultados são preliminares e referentes a uma parte dos participantes das fases 1/2, que foram conduzidas de forma conjunta. Para que sejam publicados em revista científica, esses resultados devem ser revisados por outros cientistas, o que ainda não aconteceu. Mas, segundo publicou o portal, foram disponibilizados em um repositório on-line na sexta-feira (25). 

A empresa Johnson & Johnson anunciou, na última quarta-feira (23), que daria início à terceira e última etapa de testes da vacina em todo o mundo, com 60 mil voluntários. Parte destes, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é do Brasil: cerca de 7 mil participantes. 

A imunização foi a quarta a obter autorização de testes de fase 3 no Brasil, em agosto. Os testes foram feitos em três grupos com pessoas divididas de forma aleatória.  

As conclusões reveladas pelos pesquisadores foram: 

  •  A geração de anticorpos foi similar nos participantes com idades de 18 a 55 anos e nos que tinham 65 anos ou mais. 
  • Os efeitos colaterais mais comuns foram febre, fadiga, dor de cabeça e dor no corpo. A febre foi de leve a moderada, e se resolveu de 1 a 2 dias após a vacinação. 
  • A melhor forma de continuar estudando a vacina é aplicá-la em dose única, com a menor dose testada – porque ela foi suficiente para induzir uma resposta imune satisfatória e gerou efeitos colaterais menos intensos nos participantes. 

Segundo cientistas do estudo, "todas as outras vacinas de Covid-19 atualmente em desenvolvimento requerem duas doses, enquanto as respostas de anticorpos neutralizantes em todos os participantes relatados foram obtidas após uma única dose de Ad26.COV2.S". 

Fora do Brasil, vacina desenvolvida pela empresa também vai passar testes de fase 3, com uma única dose, na Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, África do Sul e nos Estados Unidos. A escolha dos locais levou em conta a alta incidência da Covid-19. 

Além disso, paralelamente, também deve haver uma colaboração entre a Johnson e o Reino Unido em um outro ensaio de fase 3.

Fonte, DN

Comentários