Litro da gasolina passa de R$ 6 e preço de botijão de 13 kg chega aos R$ 100 no Ceará

As informações fazem parte de levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)

Após 47 dias registrando aumentos consecutivos no preço de revenda, a gasolina comum ultrapassou o patamar de R$ 6 no Ceará. A informação foi divulgada ontem, 22, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) após consulta em 147 pontos de revenda no Estado.

Após aumento de R$ 0,20 na semana passada, o diesel se manteve estável no patamar de R$ 4,6 por litro, enquanto o etanol hidratado (álcool), que já havia aumentado R$ 0,40 no levantamento de sete dias atrás, subiu R$ 0,21 e atingiu teto de R$ 4,98.

A consulta de preços foi feita entre os dias 14 e 20 de março e refletem a tendência de preços da semana subsequente. No Ceará, o litro da gasolina comum apresenta preços que variam entre R$ 5,19 e R$ 6,03 a depender da região. O Crato segue sendo a região com os preços mais elevados para venda de combustíveis no Ceará, com preço médio de R$ 5,70 por litro de gasolina comum.

Na Capital, os preços variam entre R$ 5,33 e R$ 5,69 de acordo com estimativa da ANP após consulta em 101 postos de Fortaleza. Em municípios vizinhos, como Caucaia, a média de preço pelo litro chegou ao patamar de R$ 5,50.

Maracanaú apresenta a menor variação de preço do Estado, com valores entre R$ 5,47 e R$ 5,49. A última região consultada foi Juazeiro do Norte, que registrou preço mínimo de R$ 5,54 e máximo de R$ 5,79 para gasolina comum.

Os preços registrados refletem os seis aumentos consecutivos nos preços de revenda nas refinarias implementados pela Petrobras em menos de três meses. A nível regional, a gasolina no Ceará apresenta o terceiro maior preço de venda ao consumidor, sendo superada apenas pelo valor do litro nos postos de combustíveis da Bahia, com teto de R$ 6,49, e do Piauí com R$ 6,19 por litro.

No comparativo com o cenário nacional, Ceará registra o décimo segundo preço mais caro do País, tendo subido duas posições após o novo aumento.

Já o botijão de 13 kg do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, após reduzir R$ 5 na semana anterior, voltou a apresentar ontem o maior preço dentre os nove estados do Nordeste. No Estado, o produto apresenta preço de até R$ 100.

Em consulta a 90 pontos de revenda entre os dias 14 e 20 de março, o valor médio de venda do botijão no Ceará encontrado pela ANP foi de R$ 89,23 com valor mínimo de R$ 74,99.

O levantamento foi realizado em cinco regiões do Ceará e destaca Fortaleza com os maiores preços e também as maiores variações nos pontos de venda. Na Capital, foram visitadas 54 revendas e os valores variaram entre R$ 74 e R$ 100.

Fonte, O Povo

Comentários