De virada, Ceará vence Fortaleza por 3 a 1 em Clássico-Rei da Série A

Tricolor sai na frente com Tinga, Alvinegro vira com gols de Kelvyn, Cléber e Rick e chega a dez jogos seguidos de invencibilidade no Brasileirão

No primeiro Clássico-Rei da Série A de 2021, o Ceará levou a melhor e venceu o Fortaleza de virada, por 3 a 1, na noite deste domingo, 1º, na Arena Castelão, pela 14ª rodada da competição nacional.

O Tricolor abriu o placar ainda aos dez minutos de jogo, com o lateral-direito Tinga. O Alvinegro igualou o resultado com o lateral-esquerdo Kelvyn, também na primeira etapa, e chegou à virada com gols de Cléber e Rick na segunda etapa.

O Vovô se mantém na sétima posição, com 22 pontos, e chega a dez jogos seguidos de invencibilidade. A equipe de Guto Ferreira voltará a campo diante do Atlético-GO, no próximo domingo, 8, às 18h15min, novamente no Castelão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 

 

O resultado mantém o Leão na terceira posição do Brasileirão, com 27 pontos. O próximo compromisso da equipe do Pici será diante do CRB-AL, na quarta-feira, 4, às 16h30min, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Com o triunfo por 2 a 1 no jogo de ida, basta um empate na volta para avançar à próxima fase.

O jogo

As duas equipes foram a campo com mudanças nas escalações. Guto mexeu na formação do Ceará com Fernando Sobral na lateral direita, William Oliveira e Kelvyn no meio-campo e Vina centralizado no ataque. Vojvoda promoveu os retornos de Marcelo Benevenuto e Matheus Vargas e deu vez a Matheus Jussa como volante.

Logo nos primeiros minutos do confronto, o Fortaleza imprimiu maior volume de jogo e emendou finalizações até abrir o placar. Aos três, Robson recebeu bola na ponta esquerda, chutou cruzado rasteiro e Richard defendeu. Quatro minutos depois, David carregou a bola e achou Robson na direita, que bateu e viu a bola desviar em Gabriel Lacerda para sair em escanteio.

Aos oito, Lucas Crispim recebeu lançamento na ponta direita, cruzou, Yago Pikachu recebeu livre na área e emendou chute perigoso de primeira, à direita da meta alvinegra. No minuto seguinte, Matheus Vargas fez jogada e tocou para David, que experimentou chute, e a bola desviou na zaga.

Na cobrança do escanteio de Lucas Crispim, Matheus Jussa cabeceou para testar firme, Richard espalmou, e Tinga aproveitou o rebote na pequena área para empurrar para as redes e abrir o placar no Castelão. Cinco minutos depois, o lateral-direito apareceu novamente em chute da entrada da área à esquerda do gol adversário.

O Leão arriscou nova finalização aos 23, quando Robson recebeu bola na ponta esquerda, puxou para o meio e bateu para fora à direita do arqueiro do Vovô. Quatro minutos depois, após troca de passes, foi a vez de David experimentar chute, mas a bola desviou em Messias e saiu para escanteio.

Na reta final do primeiro tempo, com o duelo mais nivelado, o Alvinegro conseguiu construir a única jogada ofensiva e chegou ao empate: aos 36 minutos, Lima fez jogada individual pela direita, invadiu a área, cruzou rasteiro forte, Felipe Alves não conseguiu cortar, e Kelvyn aproveitou para completar para o gol e deixar tudo igual.

Na volta para a segunda etapa, o Ceará conseguiu equilibrar as ações no início, mas o Fortaleza manteve o maior número de finalizações. Aos dois minutos, Matheus Vargas recebeu bola na entrada da área, livrou-se da marcação de Gabriel Lacerda e encheu o pé para defesa de Richard, que espalmou para escanteio.

Três minutos depois, David recebeu lançamento na esquerda, puxou para o meio, bateu forte de perna esquerda e o camisa 91 do Vovô encaixou a bola. O time de Porangabuçu respondeu aos 13, quando Vina recebeu passe na entrada da área e finalizou rasteiro à direita de Felipe Alves.

As equipes, então, tentaram pelo alto: aos 22, Lucas Crispim bateu escanteio, Marcelo Benevenuto subiu para cabecear firme, e Richard defendeu; no minuto seguinte, no contra-ataque, Cléber avançou pela esquerda com a bola, livrou-se de dois marcadores e cruzou para Vina, que se antecipou à marcação na área e testou à esquerda da meta.

O Leão criou nova chance perigosa aos 28, quando Titi tocou em profundidade para David, que recebeu livre na esquerda, invadiu a área, chutou forte e Richard espalmou para evitar o segundo gol. Daí em diante, com mudanças na equipe, o Ceará construiu a virada e balançou as redes duas vezes.

Aos 33 minutos, Lima cobrou escanteio, Marcelo Benevenuto não conseguiu cortar, Lacerda experiementou chute após bate-rebate, e a bola sobrou para Cléber, que cabeceou para marcar o segundo gol. O árbitro apontou falta, mas revisou o lance no monitor do VAR e validou o gol.

Aos 40, em contra-ataque, Rick partiu em velocidade pela esquerda, driblou dois marcadores, invadiu a área e chutou rasteiro por baixo das pernas de Felipe Alves para balançar as redes e decretar o placar final do Clássico-Rei.

  Fonte, OPovo.com.br

Comentários