Vaqueirinho, apontado como mandante de chacina em Caucaia, é preso

A prisão aconteceu durante a Operação Sumé I, que contou com mais de 400 agentes e helicóptero da Ciopaer. O homem, conhecido como "Vaqueirinho", teria função de chefia em grupo criminoso

A Polícia cearense prendeu Diones Rosa de Carvalho, de 28 anos, conhecido como “Vaqueirinho”. O homem é integrante de um grupo criminoso investigado pelas mortes de chacina no distrito de Boqueirão das Araras, em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo investigações, ele teria função de chefia e ordenou a execução das vítimas.

A prisão aconteceu na manhã de sexta-feira, 13, durante a Operação Sumé I, que teve objetivo de coibir práticas criminosas, como homicídios e roubos, além de investigar supostas ameaças de traficantes contra moradores de conjuntos habitacionais. Total de 400 profissionais da Segurança e uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) participaram dos trabalhos.

“Vaquerinho”, com passagens pela Polícia por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e associação criminosa, tinha um mandado de prisão preventiva referente ao caso das mortes da chacina. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), já foram capturados sete alvos indiciados pela chacina.

Durante as diligências, o homem foi localizado em um imóvel, no bairro Toco, e conduzido até o 23º Distrito Policial. Outro homem também apontado como chefe do grupo criminoso, identificado como Domingo Costa Miranda, foi preso no dia 7 deste mês, no bairro Henrique Jorge, em Fortaleza.

Entenda o caso

Cinco homens morreram e duas mulheres ficaram feridas, sendo elas mãe e filha, em atentado na cidade de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na noite do dia 31 de julho deste ano. O POVO apurou que as vítimas estavam ingerindo bebida alcoólica em um bar, no Distrito de Boqueirão das Araras, quando alguns homens armados chegaram atirando. Pessoas próximas ao local ouviram os disparos e acionaram a Polícia.

A reportagem teve acesso ao inquérito policial que investiga o caso. No documento, de 175 páginas, dois participantes do crime - entre eles um adolescente de idade não revelada - relatam que a chacina não foi um fato isolado. Segundo eles, “diversos homicídios estão ocorrendo em Caucaia” por causa da disputa entre duas facções pelo controle do comércio ilegal de entorpecentes.

 

Guerra Sem Fim

 

 

O POVO Mais lança a segunda temporada de Guerra Sem Fim, série original que mergulha no universo das facções no Ceará.

O primeiro episódio desta temporada mostra a realidade das famílias expulsas de casa pelas facçõesRefugiados Urbanos

O segundo episódio mostra a disputa interna no PCC que levou ao surgimento da GDEGDE: como nasce uma facção

O terceiro episódio conta a história do jovem que sonhou suceder o pai na hierarquia da facção, mas encontrou outro caminho pela arte, assim como de outros jovens: Juventude Sobrevivente

Nessa segunda-feira, 19, foi lançado o terceiro episódio da nova temporada: “Juventude sobrevivente” revela casos de jovens que conseguem sobreviver nesses territórios dominados pelo terror por meio da arte. Você confere aqui 

Assista à primeira temporada 

 

 

1ª temporada, episódio 1: A onda de violência

Em janeiro de 2019, as facções criminosas no Ceará se uniram contra as ações rígidas dentro das penitenciárias, gerando a maior onda de violência do Estado. Como isso aconteceu?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 2: Tribunais do Crime

O funcionamento interno das facções criminosas no Ceará: como punem seus próprios integrantes?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 3: Caminhos do Crime

A entrada em organizações como as facções é um dos caminhos trilhados pelo crime. O que influencia esse cenário? Como é possível fugir do crime?

Assista aqui

 

Fonte, OPovo.com.br

Comentários