23 de maio de 2018 às 02:00

Injeção vira arma para aumentar os mamilos, imitando celebridades

Pacientes que usam os corpos das celebridades como um grande catálogo no consultório do cirurgião plástico não são novidade. Há décadas, homens e mulheres desejam ?e pagam fortunas por? narizes iguais ao da cantora, bíceps do ator de cinema, seios como os

Pacientes que usam os corpos das celebridades como um grande catálogo no consultório do cirurgião plástico não são novidade. Há décadas, homens e mulheres desejam â?”e pagam fortunas porâ?” narizes iguais ao da cantora, bíceps do ator de cinema, seios como os da famosa da revista. Mas, agora, há algo de novo no reino da funilaria humana: a moda, ao que parece, é se espelhar nas famosas na hora de moldar também os mamilos.

Quem encabeça o polêmico movimento é a modelo americana Kendall Jenner, 22 anos, meia-irmã caçula das socialites Kardashian. Jenner ganhou popularidade ao aparecer em um reality show com a família, e, profissionalmente, desfila para marcas como Victoria's Secret. Nestes trabalhos, ela ostenta não só o título de uma das manequins mais bem pagas do mundo, como também um dos pares de bicos dos seios mais célebres das passarelas.

Por causa dela, consultórios nos EUA vêm registrando um crescimento no número de mulheres em busca da mesma proeminência de Jenner -- especialistas dão conta de que, nos últimos dois anos, 30% mais pacientes requisitam o procedimento de aumento dos mamilos. Enquanto isso, no Brasil, embora não haja um levantamento formal, cirurgiões falam em 20% a mais de intervenções do tipo no último ano.

A remodelação de mamilo, como o processo é chamado formalmente, é algo simples, e realizado em ambiente ambulatorial. Já existe há bastante tempo no menu da plástica, mas como tratamento reparador, principalmente em casos de sequelas após remoção de câncer de mama, ou, em situações mais simples, quando os mamilos são invertidos e atrapalham a amamentação. 

Trata-se, basicamente, da aplicação nos bicos do seio de injeções de ácido hialurônico, substância que, na medicina estética, é utilizada com frequência para preencher rugas e dar volume em áreas como testa e bochechas.

"Passamos uma pomada anestésica, e, em seguida, o mamilo é remodelado", explica Wendell Uguetto, membro do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein. "Este procedimento dura cerca de 30 minutos e, como o ácido é absorvido pelo organismo, ele deve ser repetido a cada 12 meses."

Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o cirurgião Vitorio Maddarena esteve presente em um congresso americano no final de 2017, quando a técnica das injeções nos mamilos com finalidade estética foi apresentada. Para ele, a impressão que ficou foi a de que se trata de uma técnica "um pouco controversa".

Isso porque, segundo explica, realizar o procedimento em determinadas fases da vida pode ser precipitado, a depender do motivo. "Entre as jovens, às vezes há um questionamento sobre o tamanho pequeno ou plano dos mamilos. Normalmente, o desenvolvimento deles vem com a puberdade. Em alguns casos, após a lactação e amamentação, eles tornam-se muito proeminentes, fazendo com que a busca seja pela diminuição."

Ele esclarece que, quando a queixa é de mamilos planos -- um meio-termo entre os invertidos e os protrusos, considerados "normais" --, e a mulher tem entre 16 e 20 anos, a conduta mais segura é a de aguardar, já que, com a estabilização hormonal, a tendência é que o problema se resolva sozinho. Até porque, diz Maddarena, um dos riscos do procedimento é o de que as aplicações prejudiquem a amamentação no futuro.

O especialista em cirurgia das mamas Henrique Arantes tem atendido dois grupos de pacientes em busca das aplicações: jovens que seguem as tendências da moda e mulheres acima dos 50 anos que se queixam de atrofia do mamilo após a menopausa. Ele também cita riscos de infecção e alteração de sensibilidade.

A empresária Gabriela, de 28 anos (que prefere não divulgar seu nome completo), já havia colocado próteses de silicone nos seios dois anos atrás. Ao ler recentemente uma notícia a respeito do procedimento realizado por Kendall Jenner, consultou novamente seu cirurgião para saber se também poderia recorrer às injeções.

"Sempre achei os bicos dos meus seios pequenos. Hoje, posso usar blusas sem sutiã", diz. Ela conta que quase não sentiu dor nas picadas e relata sensibilidade e inchaço durante uma semana. "Me sinto mais resolvida com meu corpo. Mudou a autoestima."

Ela diz que a cirurgia em si da modelo americana não influenciou sua decisão. "Se uma pessoa famosa não tivesse feito, isso não teria sido noticiado e, consequentemente, eu não teria ficado sabendo da nova técnica."

"Sem dúvida, a repetição de comportamento de celebridade entre a população é algo comum", lembra Vitorio Maddarena. "Na medicina, o importante é estabelecer o diagnóstico correto." 

Wendell Uguetto está mais otimista. "Todo procedimento que eleve a autoestima e seja realizado de forma consciente, sem exageros, é válido."

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo