12 de julho de 2018 às 08:27

Trabalhadores da Fiat anunciam greve após acerto da Juventus com Ronaldo

Trabalhadores da fábrica da Fiat-Chrysler (FCA) na cidade de Melfi, no sul da Itália, anunciaram greve de dois dias em protesto ao alto valor desembolsado pela Juventus para a contratação de Cristiano Ronaldo.

Trabalhadores da fábrica da Fiat-Chrysler (FCA) na cidade de Melfi, no sul da Itália, anunciaram greve de dois dias em protesto ao alto valor desembolsado pela Juventus para a contratação de Cristiano Ronaldo.

A Exor, holding de investimentos da família Agnelli com 30% das ações da montadora e também sócia majoritária da Juventus, desembolsará 100 milhões de euros (450 milhões de reais) na compra do ex-jogador do Real Madrid.

“É inaceitável que, enquanto os (proprietários) da FCA pedem aos trabalhadores por enormes sacrifícios econômicos durante anos, o mesmo decide gastar centenas de milhões de euros para a compra de um jogador", divulgou o sindicato da categoria em nota.

Os trabalhadores paralisarão as atividades às 20h de domingo (15) até às 6h de terça-feira (17).

“É justo? É normal que uma pessoa ganhe milhões enquanto milhares de família de trabalhadores não chegam nem fim do mês?”, questiona o sindicato.

"Somos todos trabalhadores do mesmo dono, mas, como nunca neste momento de enorme dificuldade social, essa diferença de tratamento não pode e não deve ser aceita", complementou.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo